Educação, Cultura e Contextualidade


A perspectiva da Educação Contextualizada deve buscar o sentido de suas ações nas relações singulares onde os grupos humanos produzem diariamente suas condições de existências e de aprendizagem cruzadas pelos matizes de nossa contemporaneidade. Assim sendo, esta proposta elege como área de concentração Educação, Cultura e Contextualidade por entender que a cultura de um povo participa dos modos de aprendizagem, sendo ela mesma, em muitos casos, sua forma e matéria. Centra-se na opção de que os saberes são plurais e a validade desses saberes são determinados por critérios políticos e ideológicos de quem detém o poder para tal. A educação baseada nos princípios da contextualização é, pois, um modo de educação pós-colonial; um tipo de esforço educativo que propõe um rompimento com as narrativas modernas sobre os modos de conhecer pela universalidade, imparcialidade e neutralidade, presente dessa forma nos territórios semiáridos.