Linhas de Pesquisa

Mestrado em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos

Linha 1: Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido

Coordenação:
Descrição: A linha desenvolve estudos e pesquisas que evidenciam o fenômeno da educação contextualizada nas suas múltiplas dimensões e sua relação com os processos de (des)territorialização, (des)contextualização e (des)colonização; e o conhecimento gestado nas práticas educativas no campo e na cidade focado na cultura, território, meio ambiente e suas inter-relações com a Educação Contextualizada para a Convivência com o Semiárido Brasileiro (ECSAB).

Acolhe projetos de pesquisas em educação com as seguintes temáticas: práticas pedagógico-educativas e organizacionais; educação e território; educação e movimentos sociais; educação do campo; juventude e modos contemporâneos de existência nas dimensões cultural, ambiental e ecosófica.

Referências Bibliográficas: KUESTER, Ângela;MATTOS,  Beatriz. (Orgs.). Educação no Contexto do Semi-Árido Brasileiro. 2ª ed. Juazeiro: Bahia: Selo editorial RESAB: Fundação Konrad Adenauer,2004. Disponível em:  http://www.kas.de/wf/doc/kas_6546-1522-5-30.pdf?080808162730

CARVALHO, Luzineide Dourado. A emergência da lógica da “Convivência Com o Semi-Árido” e a construção de uma nova territorialidade In: Educação para a Convivência com o Semi-Árido Árido: Reflexões Teórico-Práticas. Juazeiro/BA: Secretaria Executiva da Rede de Educação do Semi-Árido, Selo Editorial-RESAB, 2006.

MARTINS, Josemar da Silva. Anotações em torno do conceito de Educação para a Convivência com o Semi-Árido. In: Educação para a Convivência com o Semi-Árido Árido: Reflexões Teórico-Práticas. Juazeiro/BA: Secretaria Executiva da Rede de Educação do Semi-Árido, Selo Editorial-RESAB, 2006. Disponível em: http://plataforma.redesan.ufrgs.br/biblioteca/mostrar_bib.php?COD_ARQUIVO=11317

SILVA, José de Souza. Aridez mental, problema maior: contextualizar a educação para construir o ‘dia depois do desenvolvimento’ no Semi-Árido Brasileiro. In: Seminário Nacional sobre Educação contextualizada para a Convivência com o Semi-Árido. Campina Grande, Embrapa/INSA, 2010. Disponível em: https://docplayer.com.br/112797-Aridez-mental-problema-maior-contextualizar-a-educacao-para-construir-o-dia-depois-do-desenvolvimento-no-semi-arido-brasileiro-1.html

SILVA, Roberto Marinho Alves da. Entre dois paradigmas: combate à seca e convivência com o semi-árido. Soc. estado. [online]. 2003, vol.18, n.1-2, pp.361-385. ISSN 0102-6992.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922003000100017

REIS, Edmerson dos Santos. Educação para a convivência com o semiárido: desafios e possibilidades. In: SILVA, Conceição de Maria de Sousa e.; LIMA, Elmo de Souza; CANTALICE, Maria Luíza de; ALENCAR, Maria Tereza de.; SILVA, Waldirene Alves Lopes da. (Org). Semiárido Piauiense: educação e contexto. Campina Grande: INSA, 2010. p. 109-130. Disponível em: https://portal.insa.gov.br/images/acervo-livros/Semi%C3%A1rido%20Piauiense%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20e%20Contexto.pdf

 

Linha 2: Educação, Comunicação e Interculturalidade

Coordenação:
Descrição: A linha desenvolve estudos e pesquisas em educação contextualizada na interface com as linguagens, com a comunicação, priorizando os contextos de ensino-aprendizagem nos territórios semiáridos em que a mídia, as práticas de escrita e a oralidade, a corporeidade e o uso das tecnologias da informação e da comunicação sejam objetos centrais de investigação.

Acolhe projetos de pesquisas em educação com os seguintes temas: educomunicação; cultura visual; tecnologias da informação e comunicação; gênero, sexualidade, trabalho e etnias; representação dos territórios e das culturas do semiárido na mídia e na educação.

Referências Bibliográficas:

BARBERO, Jesus Martin. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro. UFRJ, 1997.

BHABBA, Homi. O local da cultura. UFMG: Belo Horizonte, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2003.

CANCLINI, Nestor Garcia. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização, Rio de Janeiro: UFRJ, 1999.

HALL, Stuart.  Cultura e representação. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2016.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019

MORAES, D. (org.), Por uma outra comunicação, Rio de Janeiro: Record, 2003.

Linha 3: Campo Educacional, Cultura Escolar e Currículo

Coordenação:
Descrição: A linha desenvolve estudos e pesquisas acerca da instituição escolar nos mais diversos aspectos da sua constituição ao longo da história, na sociedade moderna e contemporânea, seja do ponto de vista da escola, enquanto uma instituição social e no que se denomina por cultura escolar, bem como das análises históricas e sociológicas no sentido de compreender os fundamentos constituintes dessa instituição, que se expressam por meio de uma construção social da realidade, no espaço e campo educacional.

Acolhe projetos de pesquisas em educação sobre os seguintes temas: os modos, as formas, os métodos, as práticas, os espaços e tempos escolares; sistemas de ensino e suas estruturas; políticas de letramento, educacionais e escolares, planos e programas de avaliação; cultura escolar material e imaterial (subjetividades), Arte/Educação;currículo, conhecimentos escolarizados, disciplinas escolares, saberes didáticos e pedagógicos; profissionalização e formação docente.

Referências Bibliográficas: BOURDIEU, Pierre. A Economia das trocas simbólicas. 5ª edição. (org. e seleção) Sérgio Miceli. São Paulo: Perspectiva, 2004.

_________. O Poder Simbólico. Lisboa: Difel/Rio de Janeiro-RJ: Editora Bertrand Brasil, 1989. 311p.

CATANI, D e GALLEGO, R. deC. Avaliação. São Paulo: Editora Unesp, 2009.

ESTRELA, Albano e NÓVOA, António (Orgs.). Avaliações em educação: novas perspectivas. Poro-Portugal: Porto Editora, 1993.

GRAFF, Harvey J. Os labirintos da Alfabetização: reflexões sobre o passado e o pressente da alfabetização.  Porto Alegre (RS), Artmed, 1995.

GOODSON, Ivor. Currículo, teoria e história. Petrópolis/RJ: Vozes. 1995.

JULIA, Dominique. A Cultura Escolar como objeto histórico. RBHE, N. 1, jan/jun 2001. SBHE.

NOGUEIRA, Maria. Alice e CATANI, Afrânio (Orgs). Pierre Bourdieu – Escritos de Educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

RODRIGUES, José Roberto Gomes Rodrigues. Ensino Médio na Bahia e o Ginásio Ruy Barbosa – análise sócio-histórica da criação e consolidação de uma instituição escolar. Curitiba – PR. Editora Appris, 2018.

SANTOS, Cosme Batista dos. Letramento e comunicação intercultural. In. Edleise Mendes  e Maria Lúcia Castro (Orgs.) Saberes em português: ensino e formação docente. Campinas (SP), 1ª Ed. 2008.

SOARES, Magda. Linguagem e escola: uma perspectiva social. São Paulo (SP), 18ª Edição. Contexto, 2017.

Endereço

Universidade do Estado da Bahia - DCH / Campus III.
Av. Edgard Chastinet, S/N, São Geraldo. CEP: 48.904-711 - Juazeiro-BA

Telefone

(74) 3611-6483
(74) 3611-6219
Ramal Coordenação: 227
Ramal Secretaria: 230

Mapa do Site

Acesso a Informação

Redes Sociais